Páginas

ATENÇÃO

- Blog: Cronicas e Contos de RPG - Eduardo Teixeira (textos protegidos, sua reprodução é proibida sem a autorização prévia do autor).

SOBRE A LEITURA: VAMOS LER, POIS LER É APRENDER.


A importância da leitura vem a cada dia ganhando força em seus diversos segmentos, pois é um dos requisitos básicos na aprendizagem do indivíduo. O ato de ler é muito importante, pois a leitura vem aos poucos contribuir para a formação de leitores capazes de reconhecer as sutilezas, as particularidades, os sentidos a extensão e a profundidade de cada texto lido.

Quem lê muito escreve bem

Não há como negar que ler contribui para a desenvoltura na escrita, pois vamos incorporando bons modelos de estruturação das ideias, ampliando repertórios, conhecendo novas palavras. Porém, é comum encontrarmos pessoas que leem muito, mas encontram dificuldades para escrever. Pode ser que isso ocorra pela qualidade da leitura. A leitura para a apreensão de conteúdos é básica; no entanto, se também prestarmos atenção na forma como os textos são compostos, podemos usufruir de todo o conhecimento a respeito da linguagem que uma leitura efetiva pode proporcionar e, assim, vamos nos tornando capazes de compor bons textos.

Vale a dica: Estar atento aos modos particulares de escrever dos diferentes autores, em especial daqueles que apreciamos, pode ser um prazer a mais na leitura. Pensar em como você próprio escreveria sobre o tema (e aventurar-se a escrever!), valendo-se do conhecimento dessas inúmeras possibilidades, ajuda-o no aperfeiçoamento de sua própria escrita.
Ocorreu um erro neste gadget

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

O pacto







Já faz muitos e muitos milênios, que criaturas demoníacas andam pelos mortais sem seres percebidos. Nas redondezas da cidade de Lendas Urbanas continuava uma historia sem fim entre um humano e um infernal. A senhora lua se mostra junto as estrelas...


Narrador:
- Pessoalmente te digo que acredito numa crença que cada estrela é uma pessoa que se foi entre os meros humanos , historia que meus avos contaram aos meus pais , e que meus pais me contaram , talvez seus também .


A noite em Lendas Urbanas , nada de bom pode se esperar desse lugar e não pensa duas vezes em correr se ver algo de errado.Muitos humanos descobriram que os seres sobrenaturais poderiam te dar algo que eles jamais poderiam ter , descobriram também que poderiam ter mais força , dinheiro , prazer , vinganças e outros beneficio mais não se esqueça que nada na vida ou na morte , nada mesmo , mais nada , nada é de graça. Os famosos pacto eram perigosos e conforme o tempo vai passando o pacto tem que ser renovado. Para manter os pactos sempre acordado tudo isso exigia sabedoria de ambas as parte de um lado um ser infernal e do outro um humano da The Six o pacto não exigia sacrifícios, e tudo ocorria bem muitoooooo bem mesmo entre os dois desta forma, o pacto estava agradando .


Eiiiisss o homem , o homem da historia Vazquez Veliz um policial dedicado ao seu trabalho um homem que nunca aceitou um suborno se quer , tem varias profissões como a medico também , e pode ter certeza se existiram mortais que já viram de tudo esse homem é um deles. Vazquez estava cansado e desiludido com seu trabalho, corre em direção a igreja para saber bem o que ocorrera com sua Lady Orquidea, já que estava tão nervosa ao telefone. Nervoso por não solucionar nenhum dos mistérios daquela sombria e impetuosa cidade, entra na igreja e com olhar fechado e com muita raiva senta ao lado de Orquidea e se cala. Apenas olhando.


Orquidea Metaller ela é a Lady infernal papel principal da nossa historia.
Orquidea estava sentada no banco, de cabeça baixa e olhos cerrados, ela sente o cheiro de Vazquez no ambiente e logo após sua presença senta ao seu lado. Ela conta a ele nos mínimos detalhes que descubriram sua verdadeira face, a face que estava por detras da quele rostinho lindo e meigo , descobriram que ela era um demônio e ainda explicando para Vazquez ela deixa claro que tinha uma duvida que quem descobriu poderiam ser vampiros camarilas da cidade. E por fim ela se declara a ele e diz :
- Preciso de você, do seu corpo, quero esquecer o que aconteceu ontem, embora seja melhor me preparar para o pior!


Vazquez Veliz ouvindo as declarações de sua Lady, se assusta e intrigado a acolhe em seus braços. Confuso e querendo desvendar algumas almas daquela cidade fétida, põe-se a frente ajoelhando no colo da sua Lady Orquidea e dizendo:
- Quero saber quem são você não irá desprotegida, irei com você.


Orquidea sorri levemente, riso forçado, cabeça cheia de preocupações.
Segura o rosto de seu Mascote, delicadamente e diz:
- Não se preocupe comigo meu querido! Você já descobriu algo com seu coléga de trabalho?


Vazquez diz:
- Não descobri nada ainda, até porque ele Sumiu da cidade. Ninguém sabe de seu paradeiro, acredito que algo ruim aconteceu com ele e não quero ser o próximo, quero saber o que esta acontecendo nesta cidade, quero trepar com você logo, mas não quero morrer ou ser atacado, ou estar andando desprotegido.


Ela beijava suavemente seus lábios e ele sente os lábios serem tocados por Orquidea e em um súbito momento , ele explica tudo a ela que não descobriu nada e que seu amigo que era delegado tinha sumido da cidade.Segue encarando os olhos de Orquidea, tentando enxergar aquela alma. Se irritando profundamente por estar imaginando que esta sendo feito de idiota, mas ao mesmo tempo não consegue ter ódio daquele lindo corpo que o seduz, vira-se insatisfeito, retira um maço de cigarros acende e olha nos olhos de Orquidea, sem piscar, a encarando apaixonadamente e Puto da vida.


Derrepente sai do nodo negro criado no chão DoubleCherry ela tosse para chamar atenção espera sua visão se tornar mais nítida, enquanto sente a presença de mais alguns próximos à ela.


A Orquidea empurra Vazquez em direção ao chão da Igreja, senta-se em cima dele e diz, com um tom severo ao dar um tapa nele :
- Acha que é quem pra falar assim comigo? Mostre educação rapaz.Ta com medinho de morrer? Eu sou o que? Sou sua Lady porra, eu cuido de você, deixe que com essa coisas eu me preocupo. Faça seu papel, me foda e lute por mim. Isso basta.


Acabando de despejar sua fúria sobre o humano, Orquidea deita seu sob seu corpo , o beijando e indo com suas mãos em direção a sua virilha, para se desfazer das roupas do rapaz. Vazquez fica encucado com a presença de uma estranha sua arma estava longe tinha caído da sua mão. Em um subito momento de raiva a empurra de costas ao solo e deita por cima da Orquidea sua Lady , e com força rasga sua saia e a calcinha mostrando que não é só ele que esta perdido, sabendo bem que a safada queria muito aquilo mesmo.


DoubleCherry que tinha acabado de chegar fica olhando os dois rolando ali no chão da igreja. Orquidea sente a presença de mais um Infernal ali dentro mais não se preocupa e se foca no mortal que lhe agarrava, ela abre os olhos por alguns instantes.


Orquidea diz:
- É isso que você quer? Então faça, vá em frente filho da puta! Seja grosso comigo, me maltrata, que depois te dou o troco!*Morde os lábios indicando excitação, relaxa um pouco seu corpo, e torna a fechar os olhos, deixando que o rapaz indique seus atos.


Vazquez começa a dizer em seu ouvido:
- Sua puta, ta pensando que só vc se aproveita, quem te come sou eu escutou sua vadia. Você é minha.


O humano segura Orquidea pelos cabelos exatamente na nuca e a faz lhe beijar, tirando com a outra mão suas calças e sunga, se despindo na parte inferior totalmente sem mais ligar para a mulher que chega a igreja pensando: “Esta safada quer olhar eu comer a minha lady? Que se dane.” . voltando com a mão que lhe retirara as calças, acaba de rasgar completamente a sua blusinha, tendo um comportamento agressivo de tesão, a lambendo os seios e passando sua barba para deixa-la em intenso prazer seguindo para seu pescoço e orelhas deixando-a com tesão para que a festa se completasse por inteiro.


DoubleCherry que estava espiando respirava fundo e sente o cheiro de sexo no ar, e pensa "Hmmmmm é assim que essa vadia queria dominar o Feudo então não é?? Acho que irei tirar umas férias por aquí então..."


" E asssim rolava um momento de prazer , uma transa entre um infernal e um humano. "


Narrador:
- O bicho tava pegando na quela igreja!!!! Se for pra contar os detalhes aqui , nosssaaaaaaa é de arrepia pois foi tenso era algo que o humano jamais sentiu em toda a sua vida e ele queria mais mais e mais ... Caraca eu me empolguei!!! Bom continua o conto sem perde a concentração...


Ainda bem escondida DoubleCherry resolve sair para mais próximo dos dois, apenas onde a iluminação das velas criava uma leve penumbra, se espreguiça, boceja e no final ao ficar frente aos dois bate palmas dizendo:
- Que papelão heim dona Succubus... Vejo que você anda baixando seu nível... Já foi melhor, decerto!! Tenho certeza de que nosso grande Lorde vai adorar saber que você tem se rebaixado à isso.


E o nosso herói, o que eu acabei de falar ???!!! Deixa eu corrigir não teve nada de heroísmo nisso. Bom Vazquez se levantava do banco e ai sim se depara com a mulher que observava todo o enlaço entre ele mesmo e Orquidea, colocando suas calças, cintos e blusas se aproxima da mulher e diz:
- Oi gostou do que viu? Qual seu nome?


DoubleCherry diz:
- Acho que ela poderia ter se saído muito melhor, e você também, inclusive. Chamo-me Cherry, e você?


Vazquez diz:
- Meu nome é Vazquez , adorei seu nome gostosa o prazer é meu, sou Médico da policia de Lendas Urbanas no que precisar só chamar que dou uma “forcinha” .


DoubleCherry diz:
- Obrigada bonitão, digo, Vazquez. Pode me chamar de Cherry sempre que quiser, aliás, quando quiser... Prometo ser sempre bem docinha como as cerejas costumam ser!


Orquidea levanta-se ao ouvir a voz histerica e irritante de DoubleCherry, fica quieta por alguns instantes apenas ouvindo o diálogo entre eles, irrita-se com o assanhamento de Vazquez e pega seu rosto apertando as bochechas e diz:
- Segunda vez que você me falta o respeito. Na cama você faz o que quiser, mas fora dela quem manda nessa porra sou eu. Estamos entendidos? Não quero galinhagem, gosto de ser exclusiva, você é meu e de mais ninguém e pior anida, se ousar se engraçar com essa dai você vai ficar broxa o resto da vida, mal conseguirá usar a lingua. Entendeu bem Vazquez Veliz?


Narrador:
- O pacto estava lançado mesmo vocês percebendo ou não mais tava e ele têm que ser renovado sempre e não pode ter falhas na quebra-de-pacto , bom acho que eles estão bem cientes nisso tudo ...


Vazquez entende a ira de Orquidea e abaixa a cabeça . Volta-se para a mesma e diz:
- Olha se você tem limites também tenho os meus, vou te respeitar mas foi a ultima vez que me desferiu um golpe, te quero, vou te respeitar mas não pague para ver.


Vazquez já ficando puto puxa Orquidea pelos cabelos e lhe da um beijo profundo e forte, deixando-a com a boca doendo, deixando perceber sua raiva e paixão. Mais puto ainda por não ter recebido as informações que foi buscar solta sua Lady, encosta-se em um canto acende outro cigarro e aguarda uma melhor hora para voltar sua atenção a Orquidea.


DoubleCherry olha para a situação e diz:
- Oh, pobre rapaz... Você tem sido uma má menina Orquidea... Vejo que não comanda bem nem seu Feudo, muito menos seus mascotezinhos... Deprimente essa cena, decerto nosso Lord ficará decepcionado ao saber de suas ações por aquí... Tenha ciência de que não é a última vez que me verás por aqui vadia, talvez eu goste de passar umas férias mais uma vez dividindo o mesmo puteiro que você... Porém ainda continuo me garantindo tanto aqui quanto em Hades... Alguém tem cigarro?


Orquidea dirige-se a Vazquez, ainda nua, e o abraça cochichando em seu ouvido:
- Meu bem, melhor você ir agora, depois nos encontramos para ir ao Teatro ver uma peça dramática, certo?! Preciso conversar com essazinha ai, ela é a mesma coisa que eu, somos quase gêmeas, a diferença é que sou influente na Terra e ela no Inferno, mas isso é outra história.


Orquidea abraça Vazquez com mais força e dirige-se ao porão da Igreja para se vestir, chamando consigo DoubleCherry.


Vazquez escuta a pergunta de Cherry e diz:
- Eu não fumo. Ironizando a pobre alma, soltando uma estridente gargalhada.


Vazquez fala para sua Lady:
- Bom nossa conversa ainda não terminou Mais tarde vou te caçar e conversar. Sou louco por você, mas hoje quero saber de tudo.


DoubleCherry direciona um olhar intrigante para Vazquez, ao dizer que não fuma, e rindo com o mesmo diz:
- Gracinha, se você não fuma, acha melhor você arrumar uma lanterna maior... Esse foguinho aí na sua mão não irá iluminar seus caminhos!! E eu estarei por aqui, agora que você já me falou onde trabalha, já sei onde te achar... E de qualquer forma... Ah, eu sempre acho mesmo!


DoubleCherry segue até Orquidea se pondo lado a lado e diz:
- Vamos vadia... Acho que temos muito à conversar mesmo...


Todos seguem seus caminhos, caminhos que levam a mistérios ocultos de Lendas Urbanas. Maldita Lendas Urbanas. Lendas Urbanas???!!!! Lendas Urbanas é uma cidade dominada por seres sobrenaturais, por conta disso a cidade sofreu com a violência e os crimes bizarros que aconteciam nela. A cidade é chamada de Lendas Urbanas por algum motivo que vem dessas criaturas.


Narrador:
Pronto???!!! Satisfeito???!!! Agora te proponho um desafio vem passear por essas terras se sobreviver 24 horas és o proximo herói de uma proxima historia
Risos:
- Buaahahahahaah





AUTOR: Eduardo Teixeira

Nenhum comentário:

Postar um comentário