Páginas

ATENÇÃO

- Blog: Cronicas e Contos de RPG - Eduardo Teixeira (textos protegidos, sua reprodução é proibida sem a autorização prévia do autor).

SOBRE A LEITURA: VAMOS LER, POIS LER É APRENDER.


A importância da leitura vem a cada dia ganhando força em seus diversos segmentos, pois é um dos requisitos básicos na aprendizagem do indivíduo. O ato de ler é muito importante, pois a leitura vem aos poucos contribuir para a formação de leitores capazes de reconhecer as sutilezas, as particularidades, os sentidos a extensão e a profundidade de cada texto lido.

Quem lê muito escreve bem

Não há como negar que ler contribui para a desenvoltura na escrita, pois vamos incorporando bons modelos de estruturação das ideias, ampliando repertórios, conhecendo novas palavras. Porém, é comum encontrarmos pessoas que leem muito, mas encontram dificuldades para escrever. Pode ser que isso ocorra pela qualidade da leitura. A leitura para a apreensão de conteúdos é básica; no entanto, se também prestarmos atenção na forma como os textos são compostos, podemos usufruir de todo o conhecimento a respeito da linguagem que uma leitura efetiva pode proporcionar e, assim, vamos nos tornando capazes de compor bons textos.

Vale a dica: Estar atento aos modos particulares de escrever dos diferentes autores, em especial daqueles que apreciamos, pode ser um prazer a mais na leitura. Pensar em como você próprio escreveria sobre o tema (e aventurar-se a escrever!), valendo-se do conhecimento dessas inúmeras possibilidades, ajuda-o no aperfeiçoamento de sua própria escrita.
Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, 26 de julho de 2010

GANGUES DE RPG - O CONTO






Favelas, ordens, becos abandonados, locais misteriosos, mansões sombrias, muitos malucos, psicopatas, políticos corruptos e o velho clichê de cemitérios amaldiçoados, tudo isso, e um pouco mais, colabora em transformar aquela “cidadezinha de terror” em um verdadeiro desafio para os personagens jogadores. Aliás, uma aventura urbana permite inserir guerra entre gangues, policia, perseguição de assassinos e muito mais em sua campanha.

Em terras isoladas do restante do mundo como esperar que as leis e tradições sejam igualmente cumpridas? Como sobreviver em um local onde o perigo espreita em diversos lugares? Sozinho? Nunca! Sozinho você não é ninguém, e muitas vezes um companheiro da sua própia raça terá que lutar contra você, i ai, você vai fazer o que? Sinta-se à-vontade pra escolher alguém ou uma gangue que te faça superar isso, sem eles você não vai passar de uma cova a mais no cemitério. Pegue sua arma, a erga pra cima e diga a si mesmo que você vai sobreviver.


Talvez seja possível que nesse ambiente a sociedade como conhecemos não exista mais, cedeu espaço para uma nova sociedade de criaturas muito conhecida como "raças". Alem disso as gangues estão por todas as parte, com suas próprias regras e territórios. Tudo foi esquecido, restando somente espaços divididos e disputados como um pequeno e saboroso pedaço de carne atirado aos leões. Governado pela força, esperteza e leis independentes, ou, em algumas das ocasiões, pela anomia.

As gangues estão constantemente em conflito, logo é bastante comum que um determinado líder seja vitorioso ou perca território com uma enorme facilidade e constância. No entanto, existem leis que na maioria das vezes são impostas entre os habitantes de determinado território e seus líderes, tais como aquele que controla um território, muitas das vezes, fica encarregado de proteger seus “companheiros” e cuidar da divisão de todos os recursos acumulados (XPs) e aguentar desafios de rivais.

Em alguns casos, apenas manter o poder é importante, e somente os mais fortes têm lugar na luta pela sobrevivência. Um exemplo bem simples esta nas sub-raças que também pode ser uma gangue ou apenas um grupo de pessoas comuns que juntam suas forças para sobreviver aos perigos da cidade. Tudo isso e mais um pouco, colabora em transformar aquela “cidadezinha de terror” em um verdadeiro desafio para os personagens jogadores. Aliás, uma aventura urbana permite inserir guerra entre gangues, policia, perseguição de assassinos e muito mais em sua campanha.

Em determinadas situações é bem comum e muito fácil reconhecer o território em que se está pisando, já que um sistema de demarcação prático pode ser adotado para distinguir quem manda em qual território: Bandeiras, podendo representar qualquer coisa e variando em qualquer tipo de formato. Cada líder vai possuir seu “logotipo”, com qual demarca alguns dos pontos mais conhecidos em seus domínios. Embora que mais importante do que tudo isso é que ter um espaço significa ter de proteger este espaço! Portanto, aquele que não pertence ou é rival a determinada Gangue ao avistar um território marcado deve ficar atento aos possíveis perigos.